Como a bandeira de arco-íris virou um símbolo LGBT?

Como a bandeira de arco-íris virou um símbolo LGBT?

26 de junho de 2019 1 Por senorelcabriton

A bandeira de arco-íris é reconhecida hoje como o símbolo mais forte da comunidade LGBT no mundo todo. Você sabe como ela foi adotada pelo movimento?

A bandeira de arco-íris foi hasteada pela 1a vez em 1978, na Parada do Orgulho LGBT de São Francisco. Criada um ano antes, a pedido de Harvey Milk, líder político e militante da causa gay em São Francisco na década de 70 ( o primeiro político assumidamente gay dos EUA). Até então, manifestantes usavam o símbolo de um triângulo rosa. O triângulo, porém, carregava um estigma tenebroso, pois era assim que Hittler identificava e segregava homossexuais em campos de concentração.

O artista Gilbert Baker, foi o criador da bandeira de arco-íris à pedido do deputado Harvey. Baker era um ex-militar que se aproximou do movimento LGBT e de Harvey após se aposentar com honras do exército americano. Costurou a primeira bandeira ele mesmo.

bandeira lgbt
(Spencer Platt/Getty Images)

Eu estava no centro de São Francisco observando as bandeiras estiadas e flamulantes nos edifícios . Olhei a bandeira do Estados Unidos, com suas 13 faixas vermelhas e brancas, 13 estrelas representando as colônias se libertando da Inglaterra para formar os EUA. Pensei nas faixas azul, branca e vermelha representando a Revolução Francesa que formam a bandeira da França. Como essas bandeiras fizeram parte de lutas, revoltas, revoluções, rebeliões. A nação gay precisava disso também, sua própria bandeira para proclamar suas ideias de poder e direitos.

Nos Estados Unidos, o movimento de união da comunidade LGBT ganhava cada vez mais força, após a Revolta de Stone Wall, (veja abaixo) ocorrida 10 anos antes, e uma representação mais simbólica e positiva era necessária.

“Durante uma festa da comunidade, o globo da discoteca refletia a luz colorida sob as pessoas de todos os tipos dançando livremente na pista, aquilo era lindo e foi aí que eu tive a ideia de usar o arco-íris.” diz Baker em depoimento retirado de seu site oficial.

Desde sempre o arco-íris é algo encantador para a humanidade, visto como como esperança. No livro dos Gênesis, é tido como a prova da conexão entre Deus e todos seres vivos. Esse mágico arco colorido surge no céu muito frequentemente após tempestades, quando o sol volta a brilhar. E ao fim dele, é encontrado um pote de ouro ( ou será lá a entrada do vale?) .

Dizem os boatos que o artista também gostava muito da música somewhere over the rainbow, mas isso não é confirmado em sua biografia.

moletom lgbt
Veja com detalhes AQUI

Assim, a ideia de Baker se confirmou e o símbolo foi adotado por militantes do mundo todo.
A versão original da bandeira possuía 8 cores:

Reprodução Gilbert Baker

As cores representando:

ROSA- Sexo
VERMELHO- Vida
LARANJA- Cura
AMARELO- Luz do Sol

VERDE- Natureza
AZUL TURQUESA- Mágica
AZUL ESCURO- Serenidade
ROXO- Espírito

A bandeira LGBT como conhecemos hoje

A procura pela bandeira cresceu muito, a partir de 1978 devido a popularização do Movimento e aos protestos pelo assassinato de Harvey Milk ( o político foi morto neste ano). A procura era maior do que se podia produzir e o tecido rosa era super difícil de se encontrar. Então, para atender ao mercado, foram produzidas bandeiras sem a cor rosa.

Anos mais tarde a bandeira teve o azul turquesa cortado também, permanecendo com 6 cores até os dias de hoje.

bandeira lgbt

O criador morreu em 2017 e a bandeira tem uso livre para quem quiser reproduzí-la, produzí-la e comercializá-la.

A Revolta de Stone Wall

Dia 28 de junho é considerado o Dia do Orgulho LGBT internacionalmente. A data relembra a revolta ocorrida nesse dia do ano de 1969 e que impulsionou o movimento LGBT americano e mundial. O bar Stone Wall Inn, localizado no bairro de Greenwich Village, em Nova Yorque, era reduto da cena gay da época na cidade. Era o único bar que recebia abertamente lésbicas, travestis, drag queens, gogo boys e transexuais para dançar.

bar stone wall nn
foto: reprodução

A polícia frequentemente invadia o bar e expulsava ou prendia alguns frequentadores. Nesta noite, ao invés de abaixar a cabeça e obedecer, os frequentadores se uniram e se opuseram aos policiais, encurralando-os dentro do bar. Uma grande revolta se formou e bar foi praticamente destruído. Nos cinco dias que se seguiram houveram protestos, que juntavam cada vez mais participantes, pelo fim do abuso de poder policial contra cidadãos homossexuais.

Aconteceram passeatas em diversas cidades americanas e em 1970, um ano após a data, aconteceram as primeiras marchas de orgulho gay em NY, Los Angeles, São Francisco e o mês ficou oficialmente marcado como o mês da diversidade.

bandeira de arco iris produzida.
A maior bandeira já produzida, no aniversário da revolta no ano de 2003. Foto: Reuters

Muito tempo se passou e ainda hoje é preciso conversar sobre os temas. Espalhar mensagens de aceitação, diversidade e amor. A coleção Pride da El Cabriton, foi criada para isso! Convidamos 15 artistas para criarem estampas sobre orgulho LGBT e parte da renda da coleção será revertida à Casa1.

As peças estão a venda até o dia 22/07 pelo link abaixo:

Junho é mês que nos propõe pensar sobre o assunto, sobre nossas ações, comemorar os avanços e pensar em como conter retrocessos. Não é exagero lembrar : como diz a estampa por Leandro Domenico “Ninguém nasce homofóbico- plante amor e respeito”

camiseta com estampa escrito "Ninguém nasce homofóbico- plante amor e respeito"
Veja essa camiseta AQUI

Powered by Rock Convert