Stop Asian Hate: Artistas asiáticos criam pôsteres contra preconceito (baixe grátis!)

Stop Asian Hate: Artistas asiáticos criam pôsteres contra preconceito (baixe grátis!)

26 de julho de 2021 0 Por Carol

Depois do começo da pandemia, os níveis de discriminação contra imigrantes asiáticos em países como Estados Unidos, aumentaram muito. Após o ex-presidente Donald Trump ter chamado o novo coronavírus de “vírus da China” ou “praga chinesa”, crimes de ódio contra asiáticos-americanos cresceram cerca de 149%, segundo o estudo da California State University.

Agressões que, infelizmente, já eram comuns contra imigrantes em geral, através de frases como “saia do meu país”, “aqui não pertence a você”, “volte para sua terra”, com teor extremista, passaram a ser, de certa forma, legítimas por parte de nacionalistas, o que também abriu a possibilidade da violência física sofrida por essa comunidade.  

À partir disso, centenas de manifestantes começaram a chamar atenção para o agravamento desses ataques e mobilizaram a comunidade e seus apoiadores. Nos dias seguintes, a campanha Stop Asian Hate (Fim do Ódio aos Asiáticos) teve início. Milhares foram às ruas do mundo para exigir o fim dos ataques racistas e da xenofobia, proteger o comércio asiático local e inspirar mudança.

Mas isso não é de agora. Os estereótipos racistas e culturais do chamado antigamente de “perigo amarelo” originaram-se no final do século XIX, quando trabalhadores chineses (pessoas com diferentes cores de pele, fisionomia, idioma e cultura) imigraram legalmente para a Austrália, Canadá, Estados Unidos e Nova Zelândia, onde sua ética de trabalho provocou uma reação racista contra eles, por concordar em trabalhar por menores salários do que as populações brancas locais. Em 1870, o orientalista e historiador francês Ernest Renan “alertou” os europeus sobre o perigo oriental para o mundo ocidental; no entanto, Renan referia-se ao Império Russo (1721–1917), um país e nação que o Ocidente considerava mais asiático do que europeu.

Lettering por Terence Tang

A campanha Stop Asian Hate começou então a agir com mais força e funcionar como uma plataforma de denúncias, para reportar o que acontece, com opções de línguas-mãe asiáticas, juntamente do inglês (o que facilitou a questão da barreira linguística). Também é uma forma de disponibilizar estudos sobre o presente e a história das comunidades asiáticas, já que tudo isso tem se intensificado e deixado essas pessoas com trauma coletivo e ainda mais estressados pelo ódio que recebem do que pela próprio cenário atual do Covid.

STOP ASIAN HATE – CARTAZES PARA IMPRIMIR GRÁTIS

Pensando nisso, e para trazer uma certa ‘cor’ ao assunto, alguns artistas asiático-americanos também se uniram para criar uma coleção de cartazes para protesto. Além de bonitos, eles trazem mensagens super importantes e podem ser baixados gratuitamente para ajudar a espalhar a palavra. (O uso é pessoal e caso você republique nas mídias sociais, marque o artista!)

A ideia teve início com Huyen Dihn, ilustradora vietnamita da geração Y que mora em Los Angeles. Usando paletas pastel e letras com um toque de humor, ela cria suas artes para despertar alegria e incentivar as mulheres a abraçarem seu eu, já que elas são as que mais sofrem.

Cartaz de Huyen Dihn

Vários outros artistas também participam como Belinda Kou, ilustradora taiwanesa; o artista, designer, ilustrador e escritor chinês Dan Lee; a ilustradora-designer híbrida chinesa Loe Lee; a designer e lettering Jin Kim; a designer chinesa Jo Ung; a designer e artista coreana Julisha Kim; a designer visual vietnamita Nhi Nguyen; a artista e ilustradora coreana Sonia Yim; o diretor de arte vietnamita-americano Thanh Nguyen e o designer Terence Tang – cada um com sua linha de estilo e particularidade na arte.

Cartaz de LoeLee
Cartaz de Jo Ung
Cartaz de Sonia Yim
Stop Asian Hate Poster por Thanh Nguyen

Para ver todos os pôsteres e baixar seu preferido, acesse aqui. Você pode imprimir, pendurá-los, espalhar nas suas redes sociais, e ainda fazer mais.

COMO AJUDAR?


– Denuncie casos de racismo em delegacias comuns ou nas Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância;
– Leia esta cartilha do Governo Federal para aprender como identificar crimes de ódio e o que fazer caso presencie um; 
– Identifique microagressões e alerte seus amigos e familiares sobre piadas racistas;
– Compartilhe histórias e amplifique as vozes de pessoas asiáticas (que tal começar compartilhando este post?);
– Diversifique seu feed nas redes sociais e siga artistas, esportistas, designers, enfim, asiáticos que falam sobre sua vivência e sobre este assunto;

PRECONCEITO NO BRASIL

No Brasil, a Ibrachina – Instituto Sociocultural Brasil-China – criou uma Central de Denúncias para relatar esses casos de xenofobia e de racismo contra a população asiática como um todo, não apenas chinesa. Por meio de relatos enviados para um e-mail (racismonao@ibrachina.com.br), a instituição pretende reunir as denúncias e levá-las para as autoridades brasileiras.

A El Cabriton é totalmente contra qualquer tipo de discriminação. STOP ASIAN HATE!

el cabriton camisetas