Em São Paulo, Festival NaLata traz muita arte e cores para o retorno às ruas

Em São Paulo, Festival NaLata traz muita arte e cores para o retorno às ruas

22 de julho de 2020 0 Por Carol

O Nalata Festival traz mais cores para São Paulo durante o isolamento e tem o intuito de promover alegria quando todos puderem sair de casa novamente

Uma das cidades mais atingidas por conta da pandemia, São Paulo permanece em casa há meses. As ruas que inspiram tanto com suas brechas de cor e antes movimentavam o comércio, bares, eventos, estão quietas, fechadas e isoladas em tons de cinza.

Foi pensando nisso que a Agência InHaus e a Produtora Nalata decidiram trazer um pouco de cor, liberdade e sentimentos para todos que estão restritos. O movimento artístico busca “decorar” a cidade com cores, assim, quando a vida ao ar livre voltar para a nova normalidade, todos poderão se deparar com incríveis obras de arte como um presente.

NALATA: DE UM EVENTO FÍSICO PARA VIRTUAL

O evento físico do Nalata Festival estava previsto para abril de 2020 nas ruas de São Paulo, mas em respeito ao isolamento social, foi adiado. Como a ideia era seguir espalhando arte pela capital, o projeto foi tirado do papel e transformado em um movimento virtual. Algumas obras foram desenvolvidas por artistas nacionais e internacionais, seguindo as normas de segurança e recomendações da OMS.

Pri Barbosa, Mari Matz, Alex Senna, Enivo, Mateus Bailon, Marcelo Eco, Evol, Rafael Sliks e os artistas internacionais Gleo (Colômbia) e Paola Delfim (México) já deixaram seus traços por 9 empenas diferentes, do Largo da Batata ao Parque do Povo. A Faria Lima se torna então um novo corredor cultural, com intervenções artísticas lindíssimas e novas obras gigantes destes grandes mestres da cor.

“Em um momento delicado como esse, o que nos conforta basicamente é a arte. Seja através de uma live, o trabalho novo de um artista, a parede da sua casa que você mesmo resolveu pintar. E com esse mindset, pensamos: por que não deixar a cidade mais colorida para quando todo mundo voltar às ruas? “, comenta Juliano Libman, diretor da agência InHaus, responsável pela realizadora do festival.

9 EMPENAS GIGANTES, E VOCÊ ACOMPANHA TUDO PELA WEB

No momento, a ideia dos organizadores não é convidar as pessoas a verem as obras pessoalmente, por isso, tudo sobre o NaLata está sendo divulgado pelo site, e a cobertura registrada junto com os processos pelo Instagram e Facebook. 

A comunicação do festival Nalata também levanta questionamentos e conceitos importantes com a temática “Arte lá fora”. “Arte tem preço? Arte tem público? Arte tem lugar?” – Essas são algumas das perguntas feitas ao público. 

Com certeza o retorno das pessoas às ruas de São Paulo após o isolamento terá diversas cores e sensações! Vida longa ao NaLata!

Powered by Rock Convert