Sim, já é sabido por muitos! Nós trocamos a fachada da nossa loja todos os meses e na 106 ª vez os donos das nossas paredes foram Marmota Vs Milky!! A dupla trouxe uma linda paleta de cores para a nossa esquina! E  elementos carregados de simbologia e significados.

Colegas de classe na faculdade e hoje um casal, Carlos de Lemos Jr. e Fabiana M. Arashiro fundaram o estúdio Marmota vs Milky em 2011  . O casal formado em Design Gráfico pela UNESP desenvolve trabalhos nas áreas de ilustração, character design, design gráfico, toy art, arte de rua e estão sempre testando novas técnicas, mesclando estilos e estudando formas.

Os trabalhos são feitos à 4 mãos e suas habilidades são complementares: um é mais conceitual e outro mais técnico. O resultado é cheio de personalidade e uma explosão de cores.

“Temos habilidades diferentes e complementares que nos ajudam a desenvolver projetos mais ricos. Gostamos da ideia de colaboração e compartilhamento de ideias.”


esboço de trabalho p/ Yume/ foto: Marmota vs milky

 

Trabalho para Puma/ Foto: Marmota vs Milky


“Eu desenho desde bem novo, quando pequeno  meus pais foram morar no Japão. De lá eles enviavam  todo tipo de material gráfico como cards, revistas, materiais escolares, desenhos  completamente diferente dos que tinham aqui, e eu fascinado por isso, não parei nunca mais de pesquisar sobre o assunto, até não ter mais nenhuma outra visão de futuro profissional além do de trabalhar com ilustração.” conta Carlos.


 Fabiana conta que também começou cedo “Acho que desenvolvi minhas habilidades de desenho por causa de uma  frustração de infância! Copiei a imagem de um cachorro milhões de vezes porque ninguém conseguia identificar o que era quando eu mostrava! Depois disso nunca mais parei de desenhar.” diz.

A dupla inovou no processo de construção da fachada da El Cabriton  trazendo diversos elementos já prontos em formato de lambe-lambe. Os elementos foram feitos digitalmente ou pintados à mão e depois colados na fachada. Em nenhuma das 105 fachadas anteriores isso havia sido feito.
Primeiro fizeram o fundo somente com cores, depois colaram os elementos que trouxeram. Com os elementos colados, eles começaram a complementar a parede com Posca  e pincel e o painel foi se formando em uma linda explosão de cores.


“Nós fizemos todos os esboços e pintura à mão em casa mesmo pra chegar na fachada e só arrumar os detalhes. No caso das flores nós juntamos umas folhas sulfite A4, desenhamos e montamos o layout como se fosse um álbum de figurinha. Já a máscara de lobo, nós plotamos o esboço para usar de base pra pintura à mão. Como era um desenho grande seriam muitas folhas A4 que teríamos que usar e isso dificultaria na fase da pintura. Portanto, essa era a única impressão P&B que usamos. O carinha nós fizemos o mesmo processo que as flores com a diferença que montamos só os olhos, nariz e boca em lambe. O restante fizemos direto na parede. Escolhemos fazer dessa forma para não perder as proporções do desenho que já tínhamos desenhado. “

E qual foi a inspiração para os personagens colocados na fachada?

A fachada da El Cabriton foi uma oportunidade de colocar algumas reflexões na cabeça de quem a olhasse.  Os artistas propuseram isso com 4 elementos chaves: O homem, a máscara de lobo, as flores e as cores.

“A ideia de usar o homem veio depois de ouvir o episódio #145 do podcast Mamilos que discute masculinidade e como a sociedade impõe certas regras de como ele deve se sentir e se comportar para ostentar este título de “homem”. Eu, Carlos, não posso chorar ou demonstrar afeição por um amigo sem ser chamado de gay ou mulherzinha. Aliás, pintar o cabelo, coisa que fiz durante a semana da pintura da fachada,  já foi motivo para piadas sobre a minha sexualidade. Por motivos parecidos vemos caras que preferem esconder esse lado sensível da personalidade e “vestir uma máscara” que não seja ambígua para não serem contestados sobre este assunto. “

A máscara de lobo é uma representação da persona da masculinidade, do macho alfa.

“Essa é a proteção que todos os homens usam para continuar no clube do Bolinha (e não Luluzinha) sem maiores discussões. Sem ela não existe escudo e defesa contra o preconceito alheio. Ela também é uma releitura das máscaras de raposa japonesas que eram usadas no teatro para representar os deuses que vinham para Terra em forma de raposa para enganar os humanos. Contudo, achamos mais legal usar um lobo porque, ao nosso olhar, possui um ar mais ameaçador e intimidador”

 

As flores e as cores rosadas representam sensibilidade e são elementos que geralmente são atribuídos a figuras femininas: “Como construímos um conceito para contrariar esses padrões fizemos uma composição que incluísse essas informações. Aliás, a composição da fachada conta uma estória de um cara que está se libertando dessas amarras sociais. Ele está se despindo dos seus próprios preconceitos e a sua máscara está quebrando enquanto um novo entendimento de homem floresce.” diz Carlos.

Incrível, né?

O resultado é de tirar o chapéu:

 

 

 

Além da nossa fachada a dupla também trouxe de volta uma estampa incrível para o nosso catálogo:

Clique aqui para ver a camiseta

 

Nós agradecemos imensamente o tempo, talento e simpatia da dupla!

Para conhecer mais sobre o trabalho deles, acesse :

Instagram /marmotavsmilky

 

.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: