10 anos de El Cabriton. 10 anos de Projeto Fachada!

10 anos de El Cabriton. 10 anos de Projeto Fachada!

13 de setembro de 2019 0 Por senorelcabriton

3.650 dias
121 fachadas diferentes ( e contando….)
200 mil camisetas produzidas
700 artistas diferentes
Mais de 2.000 estampas 
9 baralhos produzidos ( e mais um em andamento!)
Clientes especiais que cruzam todos os dias nossas portas
Oportunidade de dividir nosso dia a dia com pessoas incríveis que trabalham e trabalharam com a gente!

10 anos de EL CABRITON! Viva! 
10 anos tentando impactar o dia-a-dia das pessoas com um pouco de cor e arte! A loja jamais fica mais de um dia com a fachada assim, sem graça e sem cor como na foto acima.

El Cabriton na Augusta: você sabe como começou? 

Em 2008, a Rua Augusta com a Rua Jaú trazia uma das lojas mais doidas e lendárias da cidade de São Paulo: a loja do ET. Ai Gabi, só quem viveu sabe o que era essa loja que vendia artigos para pessoas apaixonadas por / e para extraterrestres. Aquela esquina onde, em 2008, exemplares do ET de Varginha vestindo a camisa do Corinthians eram vendidos, em 2009 recebeu a El Cabriton, que antes tinha seu ponto na Rua Baronesa de Itú, em Santa Cecília. 

antiga loja do et
A Loja do ET funcionou até 2009 no mesmo endereço

Em 2009, ainda em Santa Cecília parcerias com artistas independentes começavam a acontecer com a marca, que logo começou a criar projetos bem legais para incentivar cada vez mais a arte brasileira. Haja foco, força e fé, Brasil! Fomentar artistas independentes em um país como esse não é tarefa fácil!   

primeira loja el cabriton em santa cecília
1a loja El Cabriton na Rua Baronesa de Itú

Logo, a El Cabriton se tornou conhecida internacionalmente como a esquina mais colorida do mundo. Isso porque seus sócios (😎✌🏻) tiveram a brilhante ideia de trocar a fachada da loja TODOS OS MESES, o chamado Projeto Fachada.
E isso ocorre desde sua inauguração. Pouquíssimas pessoas ( muito poucas mesmo – nem mesmo os próprios sócios ) acreditavam que o Projeto Fachada duraria mais de 1 ano. 

el cabriton festa da primeira fachada
Festa de Inauguração da 1a fachada por Estúdio Sebográficos em 2009

O Projeto Fachada virou uma exposição de arte inédita ao ar livre. A ideia, que convida todo mês um artista diferente para pintar de forma livre e autoral as paredes externas da loja, fez o maior sucesso e se mantém até hoje. 10 anos depois. 121 meses.

121 camadas de spray, colagens, tinta, lambe-lambe, fotos, caneta, crochê, adesivos, arte com stencil, pixel, planta pendurada.

Inúmeras selfies, mesmo quando ainda não existiam selfies. Pintura colaborativa. Fachada pintada durante um mês inteiro, todos os dias por 54 artistas. Treta. Já rolou de tudo em nossas paredes. São camadas e camadas e camadas de talentos, sonhos, inspirações e arte!

O mais legal é que por esses 10 anos, o público teve e continua tendo a chance de conferir a construção dos desenhos em todas as etapas e a interagir com os artistas. Inclusive tomar uma cervejinha com o próprio artista durante a festa de inauguração da fachada.

É NA AUGUSTA QUE TUDO ACONTECE

Roberto Carlos, Ronnie Von, Raul Seixas, Tom Zé e Emicida já cantaram sobre a Rua Augusta. Não à toa, a Rua Augusta representa muito bem a cidade de São Paulo: é um encontro de universos.

fachada da loja el cabriton
Fachada por André Firminiano.2014

“A El Cabriton ama a Augusta: é a nossa casa e não estaríamos aqui hoje se não fosse pela Rua Augusta. Encontramos nosso público e ele nos encontrou. Foi o encontro perfeito porque por aqui também circulavam pessoas que amam arte de rua e cultura pop assim como nós”, comenta Érica Domenico, sobre os 10 anos de sua loja. 

Quem mora e trabalha na região, ou passa de carro todo dia pelo endereço tem suas preferências e opiniões sobre as fachadas: “Eu adoro quando as pinturas são do teto até o chão preenchendo tudo”conta Aline, que trabalha no quarteirão de cima da loja.

As Festas

Todo mês para lançar a fachada ocorre uma festa, na sexta-feira ou sábado da semana em que as paredes são pintadas. Teve casal que já se conheceu durante uma festa da fachada, teve casal que terminou em festa de fachada, muitas amizades se formaram, milhares de latinhas de cerveja foram consumidas ( com direito a after no Angolana- o bar ao lado), teve festa sem artista, teve falta de luz, teve festa adiada, teve festa com fanfarra e pipoca, teve open bar de whisky e energético.

fachada da el cabriton 2009
Festa da fachada estudio Cienfuegos em 2009

Sempre são oferecidas cervejas, por conta da casa, para o artista e os seus convidados. A cerveja, na maioria das vezes quente, acaba em menos de meia hora.

fachada da loja el cabriton
Festa da fachada por Onio. 2014

São Pedro aguarda o dia da festa de inauguração da fachada para dar o ar das graças da chuva em São Paulo. Em cerca de 75% das festas da fachada, chove.
Muita, mas muuuitas histórias pra contar saíram desses encontros mensais entre a equipe da marca, os artistas, os clientes e as pessoas que passam pela Augusta.

Uma pincelada na última década

Algumas fotos desses últimos 10 anos, infelizmente não conseguimos muitas fotos aqui…mas você pode ver todas as fachadas nesse LINK.

fachada da el cabriton por Expo Sticker
Antes. Expo Sticker. Parede por Eduardo Campos.2009
fachada el cabriton expo sticker
Depois de centenas de interações
fachada loja el cabriton
Raipe Crew- 2009
Fachada da loja El Cabriton
Fachada por GabInstintoColetivo, em 2016
fachada da loja el cabriton
Fachada por Igor Tadeu. 2016
fachada loja el cabriton
Fachada por Perg. 2014
fachada da loja El Cabriton
Fachada por Bruno Miranda.2013
Fachada por Fabrício Lima.2013
Fachada da loja el cabriton
Fachada por Chaino.2012
fachada da loja el cabriton
Fachada por Kisso.2013
fachada da loja el cabriton
Fachada por Saramelo. 2012
fachada da loja El Cabriton
Fachada Colaborativa Pupunk INk. 2012
Fachada da Loja El Cabriton
Fachada Renan Santos. 2011

Depoimentos

Nessa década de vida, com certeza esse pedacinho da Rua Augusta viu de tudo. Foi por isso que chamamos Carol Moré, do FTCMag, pra conversar com uma galera que teve uma participação bacana em algum momento da vida da marca. E eles botaram a boca no trombone. Vem com a gente: 

Life is a Bit: os artistas Luca e Carol falam sobre a experiência de pintar seu primeiro mural e sobre a parceria com a El Cabriton 

Fachada a loja El Cabriton por Life is a Bit
Fachada por Life is a Bit em 2017

“A Fachada da Cabriton foi a primeira parede que pintamos na vida! E a primeira a gente não esquece, né!?. rs. Já trabalhávamos há bastante tempo com azulejaria e mosaicos. Mas queríamos experimentar outras técnicas e a forma como fomos recebidos e acolhidos, tanto pelo Leandro e pela Erica, quanto pelo pessoal da loja foi mágico. Nos sentimos muito à vontade.

Nós acompanhávamos o projeto fachada pela internet há muito tempo e aquela fachada era um sonho, vimos muita gente muito foda ali e somos muito gratos por ter feito parte dessa história.
Outra coisa é que nós nunca soubemos como comercializar produtos com os nossos trampos e a parceria com a El Cabriton foi uma experiência super interessante pra gente nesse sentido também. A dedicação e o carinho que eles colocam nos produtos, sejam camisetas, o baralho ou qualquer outro nos deixa super tranquilos em tem uma parceria com a loja. 
Pintar a fachada da loja naquela esquina é um experimento antropológico. Milhares de pessoas passam por ali e você acaba interagindo com todo o tipo de pessoas. às vezes você acaba esquecendo da pintura para ficar ali de papo com alguém que apareceu do nada perguntando se somos nós que pintamos a fachada todos os meses. Rs. Com certeza é a esquina mais foda de São Paulo!”

Melissa Westphal, ilustradora e criadora do Manifesto Cuti-Cuti

“É muito legal saber que centenas de pessoas estão utilizando produtos com as minhas ilustrações. Através do site e da loja o meu trabalho se espalha pelo Brasil todo e muitos acabam conhecendo o Manifesto Cuticuti através da marca. Ou seja, é um momento bem feliz quando alguem conhece meu trabalho e na hora diz ‘já vi teus desenhos na El Cabriton’.  

fachada da loja elcabriton
Fachada por Melissa. 2017

Já vivi muita coisa legal na loja. Porém, quero contar a história de como conheci desde o princípio:

Lá por 2010, eu estava no começo dos meus estudos na área de ilustração/arte/design e um dia procurando referência no Flickr (esse é pra galera das antigas) eu esbarrei no perfil da El Cabriton e descobri o projeto do baralho ilustrado. Sério, eu enlouqueci na hora que vi que uma empresa no Brasil tinha criado algo tão irado! Aí fui atrás pra descobrir mais sobre e vi que eles trabalhavam com uma série de produtos. Lembro direitinho que eu salvei todas as imagens e deixava em uma pasta só de inspirações. Mesmo sem saber, o Leandro e a Érica estavam influenciando diretamente na minha formação e na construção do meu trabalho/traço. 

Naquele ano, meu trabalho não era ainda consistente e forte o suficiente para participar do projeto, mas eu prometi pra mim mesma que iria um dia ilustrar uma carta do baralho. Em 2016 veio o convite. E sério, foi bem emocionante. A Melissa de 2010 ficou bem orgulhosa da Melissa de 2016, sabe? Nunca vou esquecer do e-mail que recebi. Aí depois disso foi só amor hehehe. Conheci o Leandro e a Érica e em março de 2017 eu fui convidada pra fazer a fachada (outro sonho que a Melissa de 2010 tinha e que foi realizado). Eu já fiz diversas pinturas doidas na minha vida, mas a fachada bateu o recorde. 

Eu fiquei uns 4 dias envolvida na pintura e não imaginei o quanto seria peculiar fazer a arte ali na Augusta, onde passam milhares de pessoas por dia. Eu acho incrível o que as cidades nos proporcionam, então estar na rua fazendo um desenho é um ato que pode gerar qualquer tipo de reação. A maioria das pessoas paravam pra elogiar e trocar uma ideia comigo, mas também tinha gente que xingava dizendo que o Dória é que tava certo e que tinha que pintar tudo de cinza mesmo (quando eu pintei a fachada, foi bem naquela época que o prefeito tava apagando todos os graffitis da cidade). 
Eu sou gaúcha, moro no RS, e isso mexeu demais comigo. É muito doido tu ir pra outro estado e várias pessoas tirarem alguns minutos da sua rotina pra vir falar contigo falando que te admiram e já te conhecem. Certamente essa foi uma das partes mais significativas pra mim.”

Cláudio Pepper, amigo e fotografo, fotografa as fachadas da loja todos os meses, desde a 1ª. Mas por que? 

“A cidade de São Paulo é um espetáculo. Fotografando cena urbana a gente fica atento a tudo, mas acaba enfatizando o que, além de ser relevante, nos toca mais profundamente. Então ver tanta gente bacana fazendo arte alí foi decisivo. Era inevitável que eu fotografasse. Além de já conhecer alguns dos artistas que pintavam lá, eu também descobri muitos outros alí. Algumas vezes eu fazia o making of de algum artista convidado e logo era claro para mim que eu tinha acabado de conhecer mais um grande artista. Aquela fachada é ao mesmo tempo uma tela e uma galeria. E a característica de trocar de artista todos os meses me parece mais importante. Volatilidade e desapego nunca estiveram tão juntos.”

“A El Cabriton é mesmo um coisa fabulosa: uma fachada que tem uma loja dentro. E essa fachada é uma tela com o tempo de vida contado, pois todos os meses recebe um artista diferente para pintar sobre a anterior. sem dó nem piedade. Mesmo sendo inevitável, é bem difícil encaixar o adjetivo singular a um lugar que ao mesmo tempo são tantos.”

LORO VERZ, artista

“Conheci o Leandro bem no começo do El Cabriton. Imediatamente nos tornamos bons amigos. Perguntei à ele porque eles queriam pintar a fachada. E me disseram que era para dar oportunidade para os artistas, mudar o visual da loja e chamar atenção. 

Fachada da loja el cabriton por Loroverz
Fachada por Loroverz em 2009

Lembro ter dito que a arte em si não era suficiente para chamar atenção. Então fui ao banheiro e voltei apenas usando minha cueca samba canção e iniciei a pintura da fachada. A Rua Augusta parou, não por causa de belas pernas torneadas, mas pela ação em si. Entendi neste processo de pintura da fachada do El Cabriton que qualquer um pode pintar, mas atitude é mais importante que tudo. Miles Davis disse uma vez: Qualquer um pode tocar. A nota é apenas 20%. A atitude do motherfucker que toca são os outros 80%. 

Durante a pintura da fachada um motorista de ônibus assobiou pra mim, uma senhora se aproximou e batemos um longo papo sobre relacionamentos, um rapaz bombado me insultou, uma criança ficou parada diante de mim, dando risada e apontando na minha direção enquanto sua mãe tentava puxa-lo para longe e conheci um morador de rua que também era artista e conversamos sobre o significado da vida e sobre arte. Ele estava usando chinelos de cores e tamanhos diferentes e eu estava de cueca.
Sobre a El Cabriton, eu diria que os cabras são o outros 80% da ati
tude!”

Luis Bueno, artista, já fez a fachada 2 vezes

É interessante se associar ao El Cabriton pq é uma marca que valoriza a arte, os artistas e produz um material com bastante apelo estético, jovial e de qualidade. A El Cabriton é divertida, mutável e de bom gosto.”

fachada da el cabriton por bueno caos
Bueno Caos no processo de sua fachada em 2016

Adriano Alemão, o Alemas, amigo e pintor. É o responsável por pintar a parede entre uma fachada e outra. Ele pintou por cima de TODAS as fachadas nesses 10 anos ( se ausentou somente de 2 por motivo de saúde)

Passei a olhar e a reparar mais em arte e muros pela cidade depois que comecei a trabalhar com a El Cabriton. Sempre comento com as pessoas como o projeto é realmente bom.

É fato: Não existe nenhum lugar no mundo como a El Cabriton. Que venha outra década cheia de cor e arte para essa esquina!